sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sobre Ordem dos Músicos do Brasil

Ok, aparentemente, devido uma decisão do STF, tínhamos vencido a batalha, mas, estamos longe de ganhar a guerra.
-Hoje, vc, músico profissional não pode ser impedido de subir no palco por não ter a carteira da OMB, -pelo menos é o que diz a imprensa nacional, pois a decisão do STF virou manchete, basta fazer uma pequena busca no Google- pois a entidade mudou de alvo, depois de perder esta ação, a Ordem agora MULTA a casa que o está contratando; por sua vez, a casa, que não está nem um pouco afim de gastar com encargos de um processo, exige assim a bendita carteira da OMB. -E é essa a nova estratégia da OMB para continuar defendendo os seus próprios salários, porque é somente o que fazem; há anos acontece a mesma novela, nós, trabalhadores somos obrigados a pagar pra sermos fiscalizados. Não é lindo isso?

-Por tanto, não é mais o caso de conseguir liminar na justiça pra tocar e sim a hora de nos unirmos para pedir a presidente da república a total extinção da OMB, pois só assim teremos paz.
Por enquanto, se eu quiser realizar minha temporada de shows na Estação das Docas em janeiro, terei que pagar as outras parcelas das duas anuidades, que me custaram a bagatela de R$280,00, já corrigidos, enquanto o meu cachê permanece intacto desde 2009. 

Isso é Belém, isso é Pará, isso é Brasil!

2 comentários:

Anônimo disse...

Resumindo, a ordem dos Músicos não faz nada de positivo de benefício para o Músico e alem de não cumprir com sua obrigação, ainda atrapalha o Músico cobrando esse absurdo de valor por uma carteirinha. E a maioria dos Músicos ganhando sempre uma miséria. Isso tem que mudar.

Coisa-negócio disse...

That's it.